Espaços Pequenos, como decorar

Morar em espaços menores está cada dia mais comum. Custo benefício se torna a palavra-chave para que a procura por esses imóveis seja crescente. Porém o grande desafio é saber como decorar de uma forma que os ambientes tenham funcionalidade, conforto e que não apresentem o aspecto de “entulhados” ou “poluídos”.

E são esses fatores que mostram a importância de contratar um profissional em arquitetura e design de interiores para que o projeto consiga atender todas as necessidades do cliente.

Quando o espaço é menor torna-se mais complicado integrar os ambientes e escolher os materiais certos, mas existem várias técnicas que podem ser utilizadas. E nós aqui do escritório Heller Arquitetura, gostaríamos de dar algumas dicas especiais para que os mitos sejam quebrados e as ideias possam ser colocadas em prática.

Janelas, como aproveitá-las?

As janelas são ferramentas que oferecem ampliação para os espaços, uma vez que chamam a atenção para o lado externo, tornando-o parte do ambiente. Comece valorizando esse efeito deixando as molduras e caixilhos com cores de pouco contraste que separem a vista da janela do restante do ambiente. A dica é utilizar cores claras para não sobressaltar, esses tons deixam suave a transição das cores. E quando o assunto for privacidade, o ideal é investir em cortinas ou persianas leves, que possam ser totalmente abertas.

Uso dos espelhos

Espelhos são um recurso conhecido para ampliar espaços, e são eficazes porque dão a sensação de eliminarem a superfície onde são inseridos. Por isso, para que o resultado esperado seja realmente alcançado, eles devem ser posicionados em locais estratégicos e de preferência encostados em móveis ou outras paredes, dando ideia de continuidade. Outro detalhe importante é verificar se o espelho está colocado em paredes que refletem o maior número de coisas, assim ele dará maior sensação de profundidade.

Rebaixamento dos Forros

A ideia é evitar utilizar alturas muito elevadas de forro porque passam a sensação de ambientes menores.

Mobiliário Multifuncional

Móveis que se transformam são uma alternativa interessante e extremamente eficiente para racionalizar o uso dos espaços, já que utilizam uma mesma área para abrigar diferentes funções, dependendo do momento. Da mesma maneira, móveis soltos que podem ser utilizados com diferentes funções ou retirados do caminho quando necessário são também uma boa pedida.

Cores e Texturas

Em espaços pequenos, qualquer excesso de informação pode ser prejudicial. E as cores são, cada uma delas, uma informação diferente. Sendo assim, o ideal é criar uma base neutra, de tom claro para não sobrecarregar, ou então dar preferência para apenas uma cor, de maneira a deixá-la bem marcada no ambiente. Pelo mesmo motivo, é interessante utilizar revestimentos lisos ao invés de estampas, pois estas representam também maior quantidade de informação visual. E ao contrário do que é dito muitas vezes, não é necessário que todas as cores sejam claras para o ambiente ficar com sensação ampla. Na verdade, as cores claras devem ser predominantes, mas vale apostar em cores escuras no fundo dos móveis, nas paredes atrás de móveis mais claros ou em paredes isoladas podem criar ilusão de profundidade, fazendo com que o ambiente pareça maior.

Disposição de móveis e objetos

No geral utilizar estantes compridas e baixas acaba sendo a melhor saída, já que as linhas horizontais ajudam a ampliar ambientes. No caso de objetos, o melhor é não utilizar tantos enfeites e, se usar, optar por peças delicadas.